TRANSLATE:
header_logo
Login
ACREDITAÇÃO HOSPITALAR
Diferentes obstáculos para acreditação pelo Brasil afora
Um processo que já perdeu o "timing"
Se alguns hospitais já atuam na manutenção dos processos de excelência e dos selos de qualidade, outros ainda representam a grande maioria das instituições brasileiras, que “engatinham” quando o assunto é acreditação. Essa é uma das conclusões do encontro realizado durante o Saúde Business Forum 2013, que reuniu hospitais de diferentes regiões brasileiras. Hospitais do interior de São Paulo e da região Nordeste aproveitaram o momento para tirar dúvidas sobre os diferentes tipos de selo e como iniciar o processo para a conquista do certificado. Tal grupo reflete o que os números já atestam: poucas são as instituições acreditadas brasileiras.

Possivelmente este panorama não deve mudar pois o foco da acreditação está no aspecto mercadológico da conquista em si sem que isto signifique ação continuada e permanente em busca da excelência que só se consegue com trabalho diuturno de formiguinha que busca sempre novos patamares de qualidade. A Diretora de Qualidade da Rede D’Or, Helidea Lima disse durante o encontro: “em dois anos as pessoas cansam, muda a liderança e o processo de melhoria da qualidade não se mantém. Já vi unidades que em dois meses foram acreditadas”, conta. Ela recomendou o uso de algumas velhas ferramentas, assim chamadas, "da qualidade":

Termômetro de sensibilização: que mede como as equipes que atuam no hospital desde a parte de staff até os grupos médicos e diretoria estão engajados e motivados no processo de qualidade. Foi possível medir, por exemplo, quais grupos se engajam mais rumo aos processos de qualidade. A pesquisa demonstrou, por exemplo, uma ideia já disseminada por várias instituições hospitalares: o médico do corpo-clínico fechado é mais engajado do que àqueles que atuam em outras instituições.

Gestão de performance: utilizar softwares com foco na gestão clínica.

Pesquisa de clima: pois como ela explica: “o processo é mudança de cultura, então se a qualidade é a alavanca, o ponto de apoio da alavanca é a gestão de pessoas feita pelo RH”.
Pesquisa de percepção de segurança: se aplica um questionário para avaliar o que os funcionários pensam sobre a segurança da instituição

Check-list: para o acompanhamento periodicamente dos processos principais e de apoio.

Fonte: Portal saúde web
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
A tecnologia pode ajudar a sustentabilidade do sistema de saúde do Brasil
A discussão de compliance e ética no CQH 2018
Destaques
O impacto da pandemia no futuro dos espaços em saúde
Exame de Obtenção de Título de Especialista em Medicina Preventiva e Social e Certificado de Área de Atuação em Administração em Saúde 2020
Webinar - A Arquitetura e Engenharia Hospitalar contribuindo para o Controle da Infecção Hospitalar
2020 - Prova para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
Curso da APM ajuda na sustentabilidade de empreendimentos médicos
Liderança 4.0
Mais Recentes
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
33º Caderno de Indicadores CQH - 2009
4CQH - Roteiro de Visitas
5Manual de Gestão Hospitalar
6Por que e como aderir ao Programa CQH
7Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
8Grupo de Indicadores de Enfermagem
9Manual de Gestão Hospitalar do CQH
10Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura

apmsompas