TRANSLATE:
header_logo
Login
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
15/10/12 - 40% das crianças obesas abandonam tratamento pela metade
Além disso, 60% das crianças não conseguem reduzir os fatores de risco para a saúde ligados à obesidade, aponta estudo do Dante Pazzanese
Levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo com crianças e adolescentes obesos acompanhados pelo Ambulatório de Nutrição do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, mostrou que 40% dos pacientes abandonaram o tratamento antes de sua conclusão. A pesquisa trabalhou com 51 crianças e adolescentes que passaram por tratamento no ambulatório, e apontou que destes, 20 interromperam o tratamento antes do fim. Os efeitos da suspensão no tratamento também foram constatados pela pesquisa. Os dados mostram que 40% das crianças atendidas obtiveram redução nos fatores de risco. Outras 40% mantiveram os fatores e 20% chegaram a ter até mesmo um aumento nos fatores de risco. A obesidade na infância e na adolescência pode sérios prejuízos, como alteração no perfil lipídico, na pressão arterial e na glicemia. Os ambulatórios também estão reforçando o apoio psicológico oferecido para casos em que a necessidade seja detectada. O atendimento é oferecido para os pacientes encaminhados que passaram previamente por atendimento nas unidades básicas de saúde municipais.

10 dicas para proteger seu filho da obesidade:

1) Coloque horários regulares para as refeições (café da manhã, almoço, jantar) e evite a substituição por lanches;
2) Lanches intermediários devem ter opções saudáveis: iogurte desnatado, frutas, cereais;
3) Pais devem sempre estimular seus filhos a praticar atividade física;
4) Aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes. No mínimo, três porções diárias devem ser consumidas;
5) Estimular o consumo de arroz e feijão diariamente, evitando alimentos industrializados, ricos em gordura e sódio (lasanha, macarrão instantâneo, nuggets, hambúrguer, salsicha);
6) Os pais devem dar o exemplo com hábitos e estilo de vida saudáveis;
7) Escolas e pais devem buscar ferramentas de educação nutricional com professores e nutricionistas para propor atividades que estimulem as crianças ao gosto por uma vida mais saudável como oficinas de culinária, hortas, aulas de nutrição;
8) As escolas podem e devem colaborar com a questão, com opções de lanches saudáveis;
9) Os pais devem montar lancheiras com mais opções saudáveis (frutas, sucos, cereais, iogurtes) e evitar alimentos industrializados (bolacha, bolos prontos, salgadinhos e refrigerantes);
10) Se observar sobrepeso em seu filho, procure a orientação de médicos, nutricionistas e até mesmo de psicólogos.
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
A tecnologia pode ajudar a sustentabilidade do sistema de saúde do Brasil
A discussão de compliance e ética no CQH 2018
Destaques
O impacto da pandemia no futuro dos espaços em saúde
Exame de Obtenção de Título de Especialista em Medicina Preventiva e Social e Certificado de Área de Atuação em Administração em Saúde 2020
Webinar - A Arquitetura e Engenharia Hospitalar contribuindo para o Controle da Infecção Hospitalar
2020 - Concursos para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
Curso da APM ajuda na sustentabilidade de empreendimentos médicos
Liderança 4.0
Mais Recentes
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
3CQH - Roteiro de Visitas
43º Caderno de Indicadores CQH - 2009
5Manual de Gestão Hospitalar
6Por que e como aderir ao Programa CQH
7Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
8Manual de Gestão Hospitalar do CQH
9Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura
10Grupo de Indicadores de Enfermagem

apmsompas