TRANSLATE:
header_logo
Login
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
06/06/16 - 4 dicas para viver a crise de maneira saudável
Empreendedor deve lidar com a crise de forma conjunta e cooperada
Como viver a crise de uma maneira saudável? A pergunta parece trazer um contrassenso, mas na verdade é isso mesmo o que ela quer indicar: é possível passar por um período de crise sofrendo o menos possível e, o que é melhor, mantendo em alta a saúde da empresa e do empreendedor. Francisco Teixeira, especialista de projetos da FNQ, dá quatro dicas para atravessar a turbulência:

Dar o passo conforme a perna - antes de assumir novas despesas ou realizar investimentos, avalie, com os pés bem no chão, se as entradas de receitas previstas serão suficientes para pagar todas as contas - atuais e futuras. Correr o risco de ficar com fluxo de caixa negativo, com as taxas de juros atuais, é algo que deve ser evitado ao máximo. Daí a importância de uma boa análise prévia e de planejamento.

Engajar as pessoas - é fundamental lidar com a crise de forma conjunta e cooperada. O problema é de todos e não apenas do dono da empresa. É importante que todos tenham consciência de seu papel, tanto na busca por novas oportunidades de receitas e por novos produtos ou serviços a serem oferecidos, quanto pela redução de despesas, retrabalhos e desperdícios. Se a empresa não superar a crise, os postos de trabalho atuais podem deixar de existir. As palavras-chave aqui são transparência e produtividade.

Conhecer necessidades e antecipar expectativas - procure saber o que seu cliente quer e capriche no atendimento. Satisfação antes, durante e após a venda é tão vital para manter os clientes atuais e atrair novos quanto a própria qualidade do produto. O foco nesse caso é geração de valor para o cliente, o que envolve a capacitação das pessoas, mesmo que feita de forma caseira, discutindo-se e corrigindo-se constante e regularmente as situações indesejáveis.

Monitoramento periódico e análise dos resultados - cada atitude, cada decisão, por menos importante que pareça, traz impactos em resultado. É importante observar os procedimentos regulares e os novos e entender se são ou não fatores de sucesso. Isso possibilitará que os ajustes de curso eventualmente necessários sejam feitos a tempo, evitando-se situações em que não exista mais nada a fazer.


Fonte: portal da revista PEGN
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
A tecnologia pode ajudar a sustentabilidade do sistema de saúde do Brasil
A discussão de compliance e ética no CQH 2018
Destaques
O impacto da pandemia no futuro dos espaços em saúde
Exame de Obtenção de Título de Especialista em Medicina Preventiva e Social e Certificado de Área de Atuação em Administração em Saúde 2020
Webinar - A Arquitetura e Engenharia Hospitalar contribuindo para o Controle da Infecção Hospitalar
2020 - Concursos para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
Curso da APM ajuda na sustentabilidade de empreendimentos médicos
Liderança 4.0
Mais Recentes
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
3CQH - Roteiro de Visitas
43º Caderno de Indicadores CQH - 2009
5Manual de Gestão Hospitalar
6Por que e como aderir ao Programa CQH
7Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
8Manual de Gestão Hospitalar do CQH
9Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura
10Grupo de Indicadores de Enfermagem

apmsompas