TRANSLATE:
header_logo
Login
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
27/04/15 - Rede D’Or São Luiz implanta projeto de mobilidade hospitalar em parceria com a Microcity
Projeto visa facilitar a coleta e o acesso aos dados de pacientes e prontuários em leitos hospitalares para agilizar o atendimento médico e aprimorar a gestão das informações clínicas
Para aumentar a agilidade e transformar o atendimento aos pacientes da Rede D’Or São Luiz, regional São Paulo, a rede que é a maior operadora independente de hospitais do Brasil, está investindo em outsourcing de equipamentos móveis para checar dados como histórico dos pacientes, medicamentos prescritos, e algumas informações médicas relacionadas aos pacientes como, por exemplo, pressão e temperatura, por meio de dispositivos fornecidos e geridos pela Microcity, empresa líder em Outsourcing e soluções avançadas de TI.

O chamado Projeto Beira-Leito, que está em funcionamento nos hospitais da Rede, como o Hospital e Maternidade Brasil (Santo André – Grande São Paulo) e o Hospital e Maternidade São Luiz, unidade Anália Franco (São Paulo), já conta com 119 dispositivos móveis, devidamente adaptados para serem utilizados em ambientes esterilizados. Com estes recursos, a equipe de enfermagem poderá colher e enviar informações mais rapidamente, eliminando o trabalho manual de preenchimento de prontuários médicos e erros de escrita ou mal entendidos de anotações feitas a mão.

“Os dados coletados pelos agentes de saúde do hospital (equipe assistencial), são registrados automaticamente no sistema de prontuário eletrônico utilizado pela Rede D’Or São Luiz, que permite aos responsáveis pelo acompanhamento dos pacientes, consultar as informações em tempo real, para tomar decisões mais rápidas e assertivas, o que pode salvar vidas”, afirma Adriano Oliveira, CIO da Rede D’Or São Luiz.

Segundo Nêmora Miorelli, gerente de projetos da Rede D’Or São Luiz, já houve uma diminuição considerável do tempo gasto pelas equipes de enfermagem nos processos administrados, nos hospitais onde a mobilidade já está implantada. “Alcançamos um dos objetivos do projeto que é agilizar os processos de enfermagem no atendimento aos pacientes em leito hospitalar, o que nos auxilia a prestar um cuidado mais qualificado”, diz. De acordo com ela, outra expectativa é garantir uma maior segurança nos tratamentos (checagem medicamento/dose, horário, identificação do profissional e paciente, e sinais vitais) prestados aos pacientes para evitar falhas humanas.

Além disso, a Rede busca com o projeto aprimorar a qualidade das informações, uma iniciativa inovadora e com foco no paciente. Ao possibilitar o registro e o acesso aos dados em tempo real, de forma padronizada e detalhada, os processos hospitalares ganham mais eficiência, pois permitem entender melhor como os pacientes reagem a determinados medicamentos, tempo de recuperação, além de permitir diagnosticar sintomas de doenças não identificadas em um primeiro momento, evitando que ocorram erros médicos por falha de comunicação e identificação dos dados.

“Nos preocupamos também com a gestão dos dados para aprimorar a experiência do paciente em nossos hospitais, por isso procuramos a melhor forma de registrar e disponibilizar todas essas informações para entregar um melhor resultado final”, atenta Oliveira, CIO da Rede D’Or São Luiz. “Os dados colhidos são enviados diretamente para o sistema central do hospital, dessa forma o paciente recebe um rápido e completo atendimento, pois tudo fica acessível para os médicos, através dos dispositivos móveis. É a TI dando suporte para a medicina ser mais inovadora e eficiente”, completa.

A meta da Rede D’Or São Luiz é implementar um total de 260 dispositivos móveis em mais quatro unidades hospitalares de São Paulo até o final de 2015, são elas: Hospital São Luiz, unidade Morumbi e Hospital e Maternidade São Luiz, unidade Itaim (ambos em São Paulo) e Hospital Assunção (em São Bernardo do Campo). “Em geral, cada setor possui uma ou duas estações de trabalho nas quais os enfermeiros inserem as informações dos pacientes, o que gerava filas de espera de funcionários. Agora, onde está sendo aplicado o projeto piloto, eliminamos esse atraso, ampliando significativamente a produtividade com a ajuda da Microcity”, aponta o CIO.

De acordo com Lennon Pereira, gerente comercial da Microcity responsável pelo projeto, a solução traz valor operacional e financeiro para a área da saúde. A modalidade de Outsourcing possibilita que o cliente tenha condições de implantar os dispositivos móveis de maneira mais ágil e uniforme, abrangendo várias unidades simultaneamente, sem que haja necessidade de aumento de pessoal próprio para tal. O projeto também visa eliminar falha humana nos tratamentos médicos. “A mobilidade faz com que o profissional de saúde tenha em mãos as mesmas informações que estão no sistema do hospital, com segurança e em tempo real, para cumprir suas tarefas da melhor maneira possível. E a Microcity tem trabalhado para entregar a solução como serviço, com o suporte necessário, para que todo o sistema esteja 100% disponível para o cliente, pois o setor de saúde não pode parar”, finaliza.

Sobre a Rede D’Or São Luiz

Fundada em 1977, a Rede D’Or São Luiz é a maior rede independente de hospitais do Brasil com presença no Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Pernambuco. O grupo opera com 29 hospitais próprios ou em parcerias, além de um hospital sob gestão e três em fase de construção​. Possui 4 mil leitos, com planos de chegar a 8 mil leitos em 5 anos. São ao todo 31 mil funcionários e 87 mil médicos credenciados, que realizam cerca de 2,7 milhões de atendimentos de emergência, 150 mil cirurgias, 25 mil partos e 220 mil internações por ano. Além dos centros hospitalares, a Rede D’Or São Luiz também conta com participação no Grupo Oncologia D’Or, rede de clínicas especializadas em tratamento oncológico em sete estados brasileiros.

Sobre a Microcity

Com 30 anos de atuação, a Microcity fornece infraestrutura de TI como Serviço (IaaS - Infrastructure as a Service) e é a maior empresa brasileira de Outsourcing de Infraestrutura de TI de LAN e Desktops, com uma base instalada de mais de 200 mil ativos. Sediada na Grande Belo Horizonte (Nova Lima - MG), a Microcity é reconhecida por seu perfil inovador, oferecendo produtos e serviços totalmente customizados às necessidades dos seus clientes. Seu portfólio atual contempla soluções completas para Data Center, Rede e Comunicação, como dispositivos de acesso em nuvem e soluções para virtualização, consolidação de servidores, rede, segurança, comunicação unificada e videoconferência.

Hoje, com cerca de 350 funcionários, filiais em São Paulo (SP), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ) responsável por esse projeto, Brasília (DF) e Ceará (NE), a Microcity atua nos principais estados do País, se consolidando como uma grande plataforma de negócios, que agrega novos modelos de oferta de produtos e serviços complementares. A empresa prioriza a sustentabilidade e neutraliza todo o CO2 emitido pela sua operação com o plantio de mais de 30.000 árvores. Assim, todos os serviços prestados durante a vigência do contrato, inclusive os equipamentos instalados nos clientes e a energia elétrica consumida por essas máquinas, são neutralizados.


Fonte: Rede D’Or São Luiz – 24.04.2015
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
A tecnologia pode ajudar a sustentabilidade do sistema de saúde do Brasil
A discussão de compliance e ética no CQH 2018
Destaques
O impacto da pandemia no futuro dos espaços em saúde
Exame de Obtenção de Título de Especialista em Medicina Preventiva e Social e Certificado de Área de Atuação em Administração em Saúde 2020
Webinar - A Arquitetura e Engenharia Hospitalar contribuindo para o Controle da Infecção Hospitalar
2020 - Concursos para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
Curso da APM ajuda na sustentabilidade de empreendimentos médicos
Liderança 4.0
Mais Recentes
O impacto da pandemia no futuro dos espaços em saúde 22/09/20
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
3CQH - Roteiro de Visitas
43º Caderno de Indicadores CQH - 2009
5Manual de Gestão Hospitalar
6Por que e como aderir ao Programa CQH
7Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
8Manual de Gestão Hospitalar do CQH
9Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura
10Grupo de Indicadores de Enfermagem

apmsompas