TRANSLATE:
header_logo
Login
CLIENTES, MERCADO E SOCIEDADE
O paciente está falando… E agora?
Sites que reúnem opiniões de pacientes sobre atendimentos médicos estão se tornando cada vez mais comuns e poderão influenciar estratégias de hospitais, operadoras e governos
Um dos hábitos digitais mais populares dos tempos atuais é a busca pela opinião de outras pessoas que já tiveram uma experiência interessante antes de se tomar uma decisão de compra. Isso acontece o tempo todo: antes de baixar um aplicativo, reservar um hotel ou de comprar um notebook… Nesses tempos de redes sociais até quando leem uma notícia, muitas pessoas vão em busca da opinião de outros leitores antes mesmo de formularem a própria. Não é de se espantar, portanto, que a mesma lógica seja válida para o mercado de saúde. Sites que reúnem opiniões de pacientes sobre diversos aspectos de seus tratamentos tem conquistado espaço junto a uma audiência cativa e conectada.

Pesquisa realizada em redes sociais nos Estados Unidos mostraram resultados interessantes entre usuários dos serviços de saúde. A primeira notícia é que 65% das avaliações são positivas e traz uma pequena curiosidade: quanto maiores os textos piores as avaliações. Aparentemente as pessoas gastam poucas palavras para fazer um elogio e escrevem com muito mais vontade na hora de fazer uma reclamação.

Em seguida ressalta que a maior parte dos comentários menciona, em algum momento, palavras como “pessoal”, “consultório” e “tempo”, o que por si só já mostra quais as motivações do e-pacientes ao fazerem as suas avaliações do sistema. Não por acaso dentre as palavras mais associadas a avaliações negativas figuram “espera”, “plano de saúde” e “dinheiro”.

Também chama a atenção que especialistas são mais sujeitos a receberem críticas (positivas e negativas) do que clínicos gerais e também que a especialidade menos criticada pelas pessoas foi oftalmologia.

Dentre os especialistas, os mais avaliados pelos pacientes são os obstetras, ginecologistas, dermatologistas e cirurgiões – o que dá uma possível pista de que as mulheres talvez estejam mais propensas a reclamar nessa categoria de website. Nunca é demais lembrar que nos Estado Unidos, as mães formam um importante grupo de usuárias de sites dedicados à saúde. Para corroborar essa suspeita é de notar que medicina da família e pediatria são, igualmente, alvo de muitas críticas da parte dos e-pacientes americanos.

Finalmente pode-se perceber que as especialidades mais bem avaliadas nos EUA são: imunologia, seguida de perto por cardiologia e oncologia – notando que as boas avaliações nessas duas últimas especialidades estão associadas à palavras como “confiança” “atenção” e “compaixão”.

Será que o conhecimento coletivo está servindo para influenciar estratégias de médicos, hospitais, seguradoras e governos?


Fonte:- Portal Empreender Saúde
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
A tecnologia pode ajudar a sustentabilidade do sistema de saúde do Brasil
A discussão de compliance e ética no CQH 2018
Destaques
O impacto da pandemia no futuro dos espaços em saúde
Exame de Obtenção de Título de Especialista em Medicina Preventiva e Social e Certificado de Área de Atuação em Administração em Saúde 2020
Webinar - A Arquitetura e Engenharia Hospitalar contribuindo para o Controle da Infecção Hospitalar
2020 - Concursos para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
Curso da APM ajuda na sustentabilidade de empreendimentos médicos
Liderança 4.0
Mais Recentes
O impacto da pandemia no futuro dos espaços em saúde 22/09/20
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
3CQH - Roteiro de Visitas
43º Caderno de Indicadores CQH - 2009
5Manual de Gestão Hospitalar
6Por que e como aderir ao Programa CQH
7Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
8Manual de Gestão Hospitalar do CQH
9Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura
10Grupo de Indicadores de Enfermagem

apmsompas