TRANSLATE:
Login
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
10/04/17 - 5 dicas de tendências para pequenas empresas
Ter uma presença on-line e se relacionar com a geração Y estão entre as dicas para os pequenos negócios
De acordo com dados do Sebrae, mais de 98% das empresas no País são micro e pequenas empresas e estas são responsáveis por mais da metade do PIB (Produto Interno Bruto). Uma em cada duas empresas são do setor comercial. Portanto, ninguém duvida do potencial desses pequenos gigantes. E toda essa força pode ser ainda mais impulsionada pela internet e suas ferramentas digitais.

É o que aponta um artigo publicado no site da revista Entrepreneur, que mostra as novas tendências para as pequenas empresas. O desenvolvimento das novas tecnologias dá ao pequeno empreendedor a oportunidade de ter um negócio com baixo custo e alto potencial competitivo. Redes sociais, marketing digital, e-commerce possibilitam que os pequenos alcancem clientes no mundo todo.

Então, confira, abaixo cinco tendências para micro e pequenas empresas:

1 - Geração Y ou Millenium

Os novos empreendedores devem manter um contato amigável com as novas gerações. Como já apontamos em outro artigo do nosso portal, 12 tendências de gestão para 2017 os Milleniuns prezam valores como transparência, colaboração e um bom balanço entre vida pessoal e profissional. Eles também se adaptam facilmente aos avanços tecnológicos e, mantém uma comunicação constante com as marcas, priorizam a qualidade de produtos e serviços e dão feedbacks em tempo real. Algo que deve ser muito valorizado pelas empresas.

Justamente por prezarem pela qualidade e ética, esses jovens preferem usar a tecnologia para cuidar dos negócios. Tudo isso por meio de serviços como os que facilitam a realização de encontros e conferências on-line e plataformas de otimização do fluxo de trabalho e administração.

2 - Presença virtual

Assim como uma grande empresa, o pequeno negócio deve manter uma presença virtual de relevância, com site, perfis em redes sociais, e-commerce e aplicativos. De acordo com a pesquisa norte-americana, The Independent We Stand (IWS), 97% dos internautas fazem buscas on-lines antes de comprar qualquer tipo de produto ou serviço. Assim, resenhas, depoimentos e um bom site de negócios são de extrema importância para conquistar o público atualmente.

A internet também permite que estes empreendedores tenham maior controle de assuntos como desenvolvimento da marca.

3. E-commerce

Lojas on-line aumentam cada vez mais a movimentação de usuários na internet. De acordo com o estudo global UPS Pulse of the Online Shopper, em 2015, 58% dos consumidores de e-commerce estão dispostos a adicionar mais itens ao carrinho se isso significar que o frete será gratuito. Mesmo arcando com os custos de transporte, a empresa pode vender mais e, por consequência, ter mais lucro.

Para aqueles empreendedores que estão com pouco capital para investir, a internet oferece várias ferramentas para criar uma plataforma de comércio on-line. Na hora de fazer seu site, o empreendedor precisa ter certeza que ele é responsivo, já que os consumidores acessam a internet e fazem compras on-line pelo celular.

4. Empréstimos on-line

Uma das grandes tendências para os pequenos são os empréstimos on-line. De acordo com um artigo da Harvard, isso se deve à “simplicidade e conveniência de aplicação de processo, rapidez na entrega e grande foco no serviço ao consumidor”. Bancos tradicionais enxergam altos riscos em empréstimos feitos a pequenos empreendedores, enquanto muitos emprestadores on-line têm estas empresas como principais clientes.


Além disso, uma alternativa cada vez mais usada para capitalização são as campanhas de crowdfunding, também conhecidas como financiamentos coletivos.

5. Business Inteligence

Softwares de inteligência de negócios coletam dados e os traduzem em informações que podem ser usadas para aprimorar a estratégia de negócios. Essas soluções podem ser mais simplificadas para os pequenos, pois o número de dados necessários não é tão grande.
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO - UMA IMPORTANTE INFORMAÇÃO PARA TOMADA DE DECISÃO E NEGOCIAÇÃO NOS SERVIÇOS DE SAÚDE.
Destaques
Manual de Indicadores de Gestão de Pessoas - 2017
2017 - Concurso para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
RAS On-line
Gestão Hospitalar - O Papel do Médico Gestor
RAS Vol. 16 N° 64 Julho-Setembro, 2014
RAS Vol. 16 N° 63 Abril-Junho, 2014
Mais Recentes
UMA EQUIPE ENGAJADA MOVIMENTA MONTANHAS 13/12/17
GAMIFICAÇÃO FACILITA APRENDIZADO 12/12/17
BRASILEIROS ADMITEM PRECISAR APRIMORAR HABILIDADES PARA O TRABALHO 11/12/17
PROFISSÕES QUE ESTARÃO EM ALTA EM 2018 08/12/17
TRABALHADOR BRASILEIRO QUER MAS RECONHECIMENTO 06/12/17
Apresentações do dia 30 de novembro de 2017 05/12/17
Apresentações do dia 29 de novembro de 2017 05/12/17
Público expressivo no 18º Congresso Brasileiro de Qualidade em Serviços de Saúde 04/12/17
MODERNIZAÇÃO DO SAC EM ORGANIZAÇÕES DE SAÚDE 01/12/17
BIOMETRIA FACIAL 30/11/17
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
3CQH - Roteiro de Visitas
4Manual de Gestão Hospitalar
53º Caderno de Indicadores CQH - 2009
6Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
7Por que e como aderir ao Programa CQH
8Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura
9Manual de Gestão Hospitalar do CQH
10Manual de Gestão - Organização, Processos e Práticas de Liderança
Videoaulas
Indicador de homem hora treinamento
Avaliação da Necessidade de Treinamento