TRANSLATE:
Login
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
10/04/17 - A importância do benchmarking para as organizações
Buscar o aperfeiçoamento constante e avaliar a competitividade das organizações são os objetivos desta prática
As organizações de sucesso estão sempre buscando novos patamares de conhecimento e novas formas de aperfeiçoar os seus produtos e processos, tanto operacionais como gerenciais. Por isso, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) recomenda a adoção desta prática.

De acordo com o Modelo de Excelência da Gestão (MEG)®, da FNQ, o benchmarking é uma importante ferramenta para a tomada de decisão das organizações, tema abordado no Fundamento Pensamento Sistêmico, constante na 21ª edição do MEG. Essa prática pode ajudar as organizações a definirem referenciais comparativos pertinentes, utilizando-os para avaliar sua competitividade em relação a outras organizações de referência, em indicadores importantes para o sucesso do negócio.


O que é benchmarking

Benchmarking é um método de aprendizado que significa comparar-se e aprender com os melhores, adaptando as práticas e os resultados à realidade da organização, com melhorias significativas. Não é uma simples cópia, pois exige criatividade para adaptar as boas práticas identificadas para que funcionem adequadamente e isso pode gerar, inclusive, inovações importantes na organização. Dentre as diversas definições, a FNQ adota a seguinte:

Benchmarking é um método para comparar o desempenho de um processo ou produto com o seu similar, que esteja sendo executado de maneira mais eficaz e eficiente, dentro ou fora da organização, visando entender as razões do desempenho superior, adaptar à realidade da empresa e implementar melhorias significativas.


Por que fazer benchmarking?

A adoção desta prática traz inúmeros benefícios para as organizações, tais como:


- entender os melhores desempenhos e as práticas do mercado e como a organização e seus processos e resultados comparam-se a eles;
- estimular a implantação de novas práticas e padrões a partir das melhores prática;
- estabelecer metas a partir dos melhores desempenhos;
- apoiar o processo decisório, tornando-o mais robusto e sistêmico;
- quebrar os paradigmas existentes, facilitando o processo de mudança.

Para implantar o benchmarking e gerar os benefícios destacados, é fundamental que se crie uma cultura dessa metodologia na organização. A premissa é que haja um processo gerencial estruturado e não, apenas, uma iniciativa isolada. O benchmarking não é um programa, que tem começo, meio e fim. Ao contrário, é um processo gerencial e, portanto, repetitivo e contínuo, que requer um planejamento adequado e uma execução estruturada para obter e incorporar as melhores práticas e os melhores desempenhos existentes dentro e fora do mercado da organização.


PNQ na Prática

A FNQ promove encontros periódicos de benchmarking com organizações referência em seus segmentos. O PNQ na Prática é um programa de visitas que acontece em parceria com organizações reconhecidas no Prêmio Nacional da Qualidade® (PNQ) para troca de experiências na aplicação dos Fundamentos de Excelência do MEG. É dirigido a profissionais interessados em fazer benchmarking, relacionar-se com os responsáveis pela gestão da qualidade das organizações visitadas, além de obter informações sobre as práticas implementadas e a evolução nos processos de aprendizado das empresas.


Fonte: FNQ
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
Crise leva famílias para baixo de viaduto; "tenho medo que me tirem daqui', diz uma delas. Grupo formado por 120 pessoas divide área debaixo do viaduto Guadalajara, na região central de São Paulo, por conta da crise econômica no País. Este o legado de 14 anos de PT; e ainda há os que dizem que houve diminuição da pobreza e melhor distribuição de renda.
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO - UMA IMPORTANTE INFORMAÇÃO PARA TOMADA DE DECISÃO E NEGOCIAÇÃO NOS SERVIÇOS DE SAÚDE.
Destaques
RAS On-line
Concurso para obtenção do título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde - 2016
Encontro dos Grupos do NAGEH
RAS Vol. 16 N° 65 Outubro-Dezembro, 2014
Gestão Hospitalar - O Papel do Médico Gestor
RAS Vol. 16 N° 64 Julho-Setembro, 2014
Mais Recentes
Programa CQH é desenvolvido com sucesso em hospitais da Guatemala | cqh.org.br/ojs-2.4.8/index.p...
23/04/17
Indicadores PROAHSA 20/04/17
Curso de Comunicação - 28 e 29 de setembro de 2017 18/04/17
Every £1 spent on public health in UK saves average of £14 11/04/17
Nos Estados Unidos, hospitais custam mais de US$ 1 trilhão por ano. Como reconstruí-los melhores. | www.economist.com/news/inter...
10/04/17
Alguns conselhos de liderança de Jack Ma, da Alibaba, maior varejista do mundo | www.inc.com/alexa-von-tobel/...
10/04/17
Por que escritórios com ambientes abertos podem ser ruins para os funcionários 10/04/17
Planos de Baixa Cobertura 10/04/17
5 dicas de tendências para pequenas empresas 10/04/17
PNQ agora é “Melhores em Gestão” 10/04/17
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
3CQH - Roteiro de Visitas
4Manual de Gestão Hospitalar
5Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
63º Caderno de Indicadores CQH - 2009
7Por que e como aderir ao Programa CQH
8Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura
9Manual de Gestão Hospitalar do CQH
10Manual de Gestão - Organização, Processos e Práticas de Liderança
Videoaulas
Haino Burmester fala sobre o seu livro "Manual de Gestão" em programa da BCC Television
Benchmarking