TRANSLATE:
header_logo
Login
LIDERANÇA
Como desenvolver um negócio que pode andar sem você
Ficar longe do funcionamento interno do seu negócio e criar uma empresa autossuficiente pode dar-lhe tempo livre valioso.
imagem


Muitos empresários esperam desenvolver um negócio que um dia irá funcionar sem eles. À medida que desenvolvi minha empresa, sempre ficava intrigado quando conhecia outros empresários, que iam de férias e em aventuras, seguros que suas empresas andariam sem problemas enquanto eles estivessem fora. Enquanto isso, meu telefone estava sempre tocando, trazendo problemas, dúvidas de membros da equipe, clientes e chamadas dos vendedores. Meu papel como CEO, presidente, fundador e "líder corajoso" envolveu-me em assumir algumas tarefas rotineiras em cada departamento. E eu adorava ser “o cara” na minha empresa, mas isto também foi me impedindo de viver o meu sonho, criar uma liderança e, no final, desenvolver minha empresa.

Levei uma década de tentativa e erro para aprender a realizar este sonho e sair das operações diárias da minha empresa. No início deste ano, eu tomei a decisão de renunciar a supervisão dos processos do dia a dia dentro da M&E Painting, que fundei em 2005. Embora o crescimento tenha sido emocionante, eu era tudo na empresa: o mais próximo, o braço forte, o resolvedor de problemas, o gênio do marketing, o assistente do gerente de finanças, e, finalmente, o gargalo que nos impedia de crescer ainda mais rápido.

Hoje, estou plenamente envolvido no crescimento e operações diárias da minha nova empresa, a MattShoup.com. Aqui está como eu fiz a minha transição:

1. Pare de “pairar” e responder perguntas. Você contrata pessoas por uma razão: para deixá-las fazer o seu trabalho. Quando os membros da equipe têm papeis específicos e você deixa que ajam ao seu modo próprio, você tem membros da equipe inspirados e capacitados. Quando você "paira" e vigia-os, eles tendem a ser menos motivados e vêm para você em vez de descobrir as coisas por conta própria. Agora, quando me procuram com questões, muitas vezes eu respondo: "Eu confio em sua decisão, e é por isso que eu te contratei".

2. Tire férias. Não há melhor maneira de ver como a empresa funciona sem você do que deixá-la. Um plano de férias onde você vai estar completamente indisponível por uma a quatro semanas é o ideal. Quando você voltar, avalie onde surgiram questões e ficaram perguntas não respondidas. Esses gargalos vão mostrar onde você deve capacitar sua equipe.

3 Torne-se o “avô”. Quando membros da equipe são "crianças", isto é, novos na organização, eles não sabem o que não sabem. Você vai ensinar-lhe as noções básicas de sua posição através dos anos "adolescentes". Quando eles se tornam dignos de confiança, "adultos" que estão prontos para trazer novos membros de liderança para dentro da empresa, você tem que dar-lhes espaço para fazer isso. Agora você se tornar o "avô"; eles têm idade suficiente para tomar suas próprias decisões e apreciar as repercussões quando fazem as coisas erradas.

4. Delegue as funções. Embora eu seja o CEO e o líder da empresa, a descrição do meu trabalho não existia, então eu relacionei o meu papel na empresa no quadro branco e listei as atividades do meu último ano. Desta relação, eu categorizei as funções e as deleguei todas. Eu percebi que eu estava fazendo 10 a15 por cento de cada um dos papéis dos meus novos líderes. Isso não criar menos responsabilidade para cada um a minha equipe - em vez disso, deu-lhes a oportunidade de assumir plenamente as suas responsabilidades e papéis.

5. Deixe falhas acontecerem. Como a minha equipe de liderança gerencia coisas de forma independente, notei que faziam coisas que eu não teria feito. Às vezes, eles encontravam melhores formas e produziam resultados mais eficazes. Quando eu vi pela primeira vez uma pequena falha, eu entrei para ajudar. No entanto, eu aprendi a abraçar o fracasso como uma oportunidade para treinar e liderar minha equipe.

6. Livre-se de tudo o que pode amarrá-lo a empresa. Quando saí da empresa, eu entreguei o veículo da empresa a um membro da equipe de vendas, me livrei de todas as camisas e objetos de minha empresa, joguei fora os meus cartões de visita, e cancelei meu telefone. No meu caso, a empresa foi parte da minha identidade por um terço da minha vida. Fazer isto foi extremamente difícil, mas acredito que esta etapa é crucial para desenvolver o negócio.

7. Deixe-se ir e anuncie isto. Depois que tudo estava pronto para minha saída, eu fiz o anúncio. Postei na mídia social que estava "deixando" minha empresa, o que levou a alguns retornos e mensagens interessantes. Eu também anunciei promoções, novos papéis e reconhecimentos que precisavam acontecer na empresa. Isto criou alguma exposição pública ótima, e um monte de gente falando sobre a empresa.

8. Evite a "área". Uma personalidade dominante pode levar a ficar preso na área onde as coisas estão acontecendo. Esses maus hábitos podem mantê-lo ligado a empresa. Mas, como você irá longe dos gatilhos, os maus hábitos vão perder o domínio sobre você. A compreensão de como você está ligado e como você vai ser sugado de volta para o negócio é importante.

Para mim, não foi fácil me afastar. E ainda não está sendo, mas eu acredito que são estes os pontos importantes para criar uma máquina que funcione sem você, honrando quem você é, o que você representa, e o que você construiu ao longo dos anos.


Fonte: inc.com. Artigo de Matt Shoup – 03.03.2015
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
A tecnologia pode ajudar a sustentabilidade do sistema de saúde do Brasil
A discussão de compliance e ética no CQH 2018
Destaques
2019 - Concursos para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
CQH: Hospital Regional de Presidente Prudente recebe selo
Em 25/10/2018, o Hospital Policlin de Taubaté recebeu selo do Programa CQH
Santa Casa de Limeira recebe Selo de Conformidade do Programa CQH
CQH 2019 - XX CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS DE SAÚDE e III CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA PREVENTIVA E DE ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE
Haino Burmester é homenageado por trabalho à frente do CQH
Mais Recentes
BURNOUT 23/09/19
LIDERANÇA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO 23/09/19
GOVERNANÇA CORPORATIVA 23/09/19
PÓS PAGAMENTO EM PLANOS DE SAÚDE 06/09/19
INTELIGENCIA ARTIFICIAL NO PACS OTIMIZA LAUDO RADIOLÓGICO 04/09/19
CARREIRA PROFISSIONAL INTERNACIONAL 30/08/19
BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO 29/08/19
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
3CQH - Roteiro de Visitas
43º Caderno de Indicadores CQH - 2009
5Manual de Gestão Hospitalar
6Por que e como aderir ao Programa CQH
7Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
8Manual de Gestão Hospitalar do CQH
9Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura
10Manual de Gestão - Organização, Processos e Práticas de Liderança